Você pode ser ruim de mil maneiras

Corre um boato novo dizendo que Rails é o novo ASP, mas isso não é exclusividade de Rails (nem de ASP): qualquer coisa pode ser o novo ASP, basta apresentá-la às pessoas erradas. Programadores ruins serão ruins usando qualquer tecnologia. Tecnologicamente falando, não há nada que se possa fazer para torná-los menos ruins. Não há […]

A maldição da popularidade

Eu definitivamente não estou entre os mais antigos praticantes da indústria do desenvolvimento de software, mas já vi alguns fenômenos se repetirem o suficiente para desconfiar que devem ser alguma espécie de lei universal ou coisa parecida. Como sou um fanático por linguagens de programação, minha observação está nesse campo. Mais precisamente nas comunidades que […]

Mais sobre aquele programador Java que você não quer

Houve muitos comentários interessantes aqui sobre meu último texto e alguns deles falavam em algo chamado “lógica de programação”. Um dos leitores comentou que muita gente se limita a aprender uma nova sintaxe, mas continua usando a mesma lógica para programar (*). Ou seja, continua a pensar do mesmo jeito. Não há sentido em aprender […]

Você não vai querer um programador Java

Muito menos um programador C#, Delphi ou Visual Basic. Para falar a verdade, o que você quer não é nem mesmo um programador Python, Ruby ou Lua. Este texto também não é um elogio aos programadores Haskell. Você também não vai querer um desses. Se você tem um problema para ser resolvido com algum programa […]

Gambiarras com nomes

Quando se está projetando uma linguagem de programação nova, é preciso ter um objetivo principal, um tema, em mente. Você pode querer que sua linguagem proporcione diversão, leve uniformidade e simplicidade extremamente a sério ou que sirva de base para o que houver de mais moderno em termos de pesquisa em linguagens de programação. O […]

Elephant typing

Devido à recente explosão de popularidade das linguagens dinâmicas, você provavelmente já deve ter ouvido falar de duck typing. É a noção que o tipo de um objeto é determinado exclusivamente pelas mensagens às quais ele pode responder. Se dois objetos quaisquer respondem a um mesmo conjunto de mensagens, eles podem ser considerados do mesmo […]

Ano novo, linguagem nova

Não que seja algum tipo de tradição pessoal de ano novo, está mais para coincidência. Mas ano passado, mais ou menos no começo do ano, comecei a estudar Ruby. Minha experiência anterior sempre tinha sido com linguagens compiladas e eu estava me interessando bastante pelo lado dinâmico e interpretado da vida. Aconteceu de Ruby estar […]

Nada de errado com tipagem estática

Tipagem estática quer dizer que todos os tipos estão determinados em tempo de compilação e que não mudam durante a execução do programa. Não deve haver problema nenhum com o fato do compilador verificar todos os tipos do seu programa antes de gerar um executável, certo? Isso pode até ser bom. Não há substituto para […]

A linguagem independente de linguagem

A palavra de hoje é modelagem. Quando os programadores ouvem esta palavra, não pensam em porcelana, argila ou massa de modelar. Eles imaginam diagramas, esquemas, retângulos, setas e coisas do tipo. Bem estranho, mas é verdade. O que os programadores chamam de modelagem não passa de uma forma de expressão que usa uma linguagem visual […]

O que é um programa?

Todo mundo é capaz de escrever um programa de computador. Até crianças de dez anos. Lembro que quando eu tinha essa idade, as aulas de informática na minha escola giravam em torno de uma tartaruga que desenhava algumas formas geométricas. Para isso, era preciso dar comandos a ela utilizando a linguagem de programação Logo (que […]